De repente, o riso

Sempre que vou escrever algo eu começo o texto com um tema pensado previamente e o desfecho se dá no próprio ato da escrita. Mas hoje me veio um impulso muito forte, uma vontade de transformar o aleatório em palavras, assim como estou fazendo agora. Lá na Grécia Antiga, tantos anos antes de Cristo e…

Ler mais

Tempos de dança

Declarada a morte da paixão, concordei com Aristóteles quando disse que a filosofia nascia do espanto. Nunca tinha gostado tanto de uma pessoa e me surpreendi muito com esse afeto. Minha tragédia grega me levou ao fundo do poço e o conhecimento tratou de me trazer de volta à superfície. O sofrimento não merecido fez…

Ler mais

O mito da felicidade

Desde que comecei essa caminhada do conhecimento para me compreender, usei Schopenhauer como um dos meus pilares. Não sei se fui pelo caminho certo, sou apenas um curioso que investiga seus sentimentos, mas fato é que me identifiquei com os escritos do filósofo alemão, o que já diz muito sobre mim. Sua obra magna, “O…

Ler mais