Estou otimista em relação a 2019. Não que eu tenha um motivo específico. Tenho lido algumas coisas relacionadas a astrologia, tarô e até a algumas religiões de origem africana e parece que estou com o sentimento correto. Tudo tende a fluir bem.

Hoje li um artigo que Ciro Gomes escreveu para a Folha de S.Paulo, sobre o que esperar desse novo ano e concordei com tudo. Ele disse que percebe um otimismo coletivo na população, impulsionado também por um novo presidente que tomou posse nesse 1º de janeiro. 

Não votei e jamais votaria em Bolsonaro, mas também percebo que a sua vitória trouxe certo otimismo e isso é algo importantíssimo na economia de um país, os formados em Ciências Econômicas irão concordar. Mesmo sendo o seu opositor, não sou do contra. Torço para que sim, ele nos surpreenda e faça um ótimo governo, pois afinal é presidente de todos nós. Não vivo nesse mundo maniqueísta de que só existem eles, os maus, e nós, os bons. Ainda assim alguém vai achar que eu sou um bolsonarista. Paciência.

Meu otimismo também não tem a ver com meu réveillon. Sem muitas expectativas, seguiu-se o esperado. Passei em casa, com alguns amigos. Eu até tinha planos mais interessantes, mas vi que não podia gastar muito dinheiro agora, os programas externos gratuitos não chamaram minha atenção e o cansaço impediu que eu fosse visitar minha família no interior. 

Acompanhei o réveillon de todos pelo Instagram. Aparentemente o mundo todo passou a virada em Copacabana e eu me senti no ensino médio, quando todos foram para a praia e só eu fiquei em casa porque não tinha dinheiro. Dessa vez eu não me importei. Na verdade, eu estava onde eu queria estar.

Eu tenho tantos sonhos. Eu tenho lutado tanto por eles e, mesmo me frustrando várias vezes, sinto que eu posso realizar todos. Às vezes eu mesmo fico admirado como eu consigo, após tantos empecilhos, continuar buscando aquilo que eu quero. E como eu consigo dar conta, ter forças para suportar um trabalho exaustivo, uma nova graduação, ser voluntário de uma ONG e ainda procurar um novo emprego onde posso demonstrar minhas habilidades que demorei tanto tempo para adquirir.

Não tenho dúvidas de que eu vou conseguir. Uma hora, acontece. A primeira música que eu escutei esse ano foi Pineapple Skies  do Miguel. Que tudo seja como ele disse. 

Ilustração: Samantha Darling.

Anúncios
Posted by:HERNANDES

Formado em Engenharia Civil e graduando em Administração de Empresas, sou ótimo com números, mas também tenho afinidade com palavras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s