Déia e Tiba formam um casal que usa o YouTube para divulgar seu sistema-cristão-alienado que nos remete ao século IXX e abandona o direito intelectual

Era domingo à noite e, ao invés de estar lendo meus materiais sobre Gestão de Pessoas, enviando webcurrículos ou cozinhando para por fim a três dias jantando miojo, decidi entrar no YouTube para assistir vídeos de quiropraxia. Sim, aqueles onde os ossos das pessoas são estalados e colocados de volta no lugar. Vídeo vai, vídeo vem e, perdido no limbo, talvez tenha encontrado o esgoto daquele site. E não, não é o canal do Felipe Neto. Surpreendentemente, o que encontrei é ainda pior.

Me refiro a Déia e Tiba, um casal católico de missionários que utiliza a plataforma para divulgar seu estilo de vida, sua visão de mundo; para ensinar, tirar dúvidas, dar sugestões, enfim. Eles definitivamente postam qualquer coisa que julgam ser interessante, tudo com uma base cristão muito bem estabelecida, e o intuito é reforçar ainda mais a fé das pessoas, disseminar a crença e, por que não, recrutar ainda mais membros. É uma espécie de catequese online.

Não existe problema algum em ensinar a Bíblia por meio do YouTube, é a mesma coisa de um professor de filosofia dar uma aula sobre o livro O Nascimento da Tragédia, mas o que mais chama a atenção é como Déia e Tiba são conservadores, radicais, alienados e que não parecem viver nesse século. Eu não estou exagerando.

“Mulher pode até trabalhar, mas em casa. Talvez com costura, ou fazendo salgados e doces para vender.”

Em um de seus vídeos, Déia e Tiba decorrem sobre o que a Bíblia diz ser o papel da mulher na sociedade, se ela deve ir para o mercado de trabalho ou se dedicar ao lar. Tiba algumas vezes, de forma exagerada, caricata e humorística, imita algumas falas ditas por feministas e logo responde a si mesmo com algo que ele interpretou na Bíblia. Déia segue seu marido e o ajuda na formulação das interpretações. Sem surpresas: os dois dizem que o lugar da mulher é em casa “cuidando da família”, enquanto o homem deve ir para o mercado de trabalho. Déia diz que a mulher até deve trabalhar, mas em casa, talvez “com costura, ou fazendo salgados, doces…”

O casal possui três filhos e é recorrente que eles apareçam no canal. Em um vídeo Déia coloca Bento, aparentemente cinco anos, para falar sobre assuntos como aborto e “ideologia de gênero”. Déia começa o vídeo nos introduzindo no que estava prestes a acontecer. Sorridente, ela acha engraçado o fato de uma criança estar tratando de assuntos tão sérios e complexos, com um discurso digno de um eleitor do Bolsonaro. O nome do vídeo é “Bento furioso com gênero e aborto”. É um horror. É definitivamente uma lavagem cerebral feita pelos próprios pais com o intuito de formar pessoas tão conservadoras quanto eles mesmos.

Eles acreditam que as instituições de ensino estão doutrinando as crianças.

No terceiro vídeo que assisti, talvez o pior deles, Déia e Tiba, então missionários da Canção Nova, explicam o por que decidiram deixar a comunidade que os abrigaram há pelo menos quinze anos: eles acreditam que as instituições de ensino estão doutrinando as crianças e tiveram a ideia de retirar seus filhos de suas escolas e passar a ensina-los em casa. A Canção Nova, que também possui escolas em seu patrimônio, não concordou com a decisão e, com isso, o casal pediu demissão de seu emprego. O vídeo possui mais de um milhão de visualizações e se chama “Entenda porque saímos da Canção Nova”.

Sim, Déia e Tiba que não sabem usar “porque” e “por que” acreditam que eles possuem a qualificação necessária para ensinar seus filhos sobre as diversas ciências necessárias para uma boa formação. Se são professores? Não. Na verdade, aparentemente não possuem sequer ensino superior e, segundo os próprios, a única coisa que sabem fazer da vida é ensinar a Bíblia. As crianças serão privadas de uma boa educação e viverão dentro da bolha de uma casa cristã.

Eles saíram da Canção Nova, abandonaram seus empregos, e, no final do vídeo de mais de vinte minutos, pedem doações para seus inscritos. O dinheiro arrecadado, segundo Tiba, é para a manutenção do canal, mesmo que eles já estejam recebendo mais de R$3500,00, além de várias quantias para que atinjam suas metas para comprar alguns equipamentos. Ah, o casal também vende orações: por dois reais você recebe “um Deus te abençoe”; por cinco, “um Deus te abençoe MUITO” e, por dez, “um Deus te abençoe ABUNDANTEMENTE”. Parece piada, mas não é.

Não posso dizer com certeza se o que eles estão fazendo é crime, mas com certeza é um abandono intelectual que estão impondo aos seus filhos. O canal de Déia e Tiba é uma viagem ao conservadorismo do século IXX e o que mais se faz sentir é pena das crianças. Tão jovens, irão sofrer por serem filhos de pais tão ignorantes.

Ilustração de capa: Cédric De Smedt.

 

Anúncios
Posted by:HERNANDES

Formado em Engenharia Civil e graduando em Administração de Empresas, sou ótimo com números, mas também tenho afinidade com palavras.

Uma resposta para “Ápice da alienação

  1. Sabe, é capaz de o Bento crescer e perceber que foi lavagem cerebral mesmo. Ou talvez seja menos incisivo em suas crenças. Pra isso, é preciso que essas minorias se tornem mais presentes e corajosas, a ponto de Bento talvez fazer amizade com um homossexual ou um trans, talvez brinquem juntos. As pessoas falam do que não conhecem, generalizando casos particulares num conceito. Mas quando o conceito impede a apreciação do fenômeno concreto, ele se torna, propriamente, preconceito. Aposto que o Bento reverá suas posições mais tarde.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s