A rivalidade sem motivo entre lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis demonstra uma maturidade necessária ainda não atingida.

Estava pensando em algumas situações e cheguei à conclusão que alguns gays não gostam de mim. Assim, sem motivo. Digo isso pelos olhares nada simpáticos que recebo, por todas as vezes que fui ignorado, pela solicitação de amizade que enviei e não foi aceita, pelo follow que não foi retribuído, pelo chega pra lá que recebo em festa.

O que parece é que nos odiamos. Existe uma rivalidade estúpida no meio LGBT. Pessoas parecem precisar rebaixar as outras a todo momento pra poder se sentir bem. E isso acontece com todos os representantes das letras da nossa sigla, só falo dos gays porque estou mais próximo deles.

Essa semana quando fui banheiro da faculdade lavar minhas mãos, um gay estava usando a única pia que ali existia, portanto esperei ele terminar. Ele lançou um olhar para mim como se quisesse que eu sumisse dali naquele momento.

Já numa loja de roupas, pergunto a um vendedor se ele pode me atender, pois gostaria de comprar um presente para um amigo. Nada simpático, me diz que não, pois estava na sua hora de almoço e que era para eu procurar outro vendedor.

Na festa do mês passado se repetiu o de sempre: gays que fazem carão a noite inteira numa disputa de atenção que não tem vencedor. São bem chatos, não beijam ninguém e vão para suas casas vazios, vivendo suas vidas chatas.

Estamos agindo de uma forma tão ridícula. Nós não somos inimigos. Nós sequer estamos competindo por alguma coisa. Enquanto continuarmos a odiar nós mesmos, estaremos dando campo para os preconceituosos.

Nós somos irmãos, infelizmente daqueles que brigam pela atenção da mãe, mas no caso a mãe é nosso próprio ego que, inflado, precisa se sentir superior aos outros.

Curta a página do ‘Acerbo aos Domingos’ no Facebook.

Anúncios
Posted by:Hernandes Matias Junior

Eu acordo cedo nos feriados. O vício da rotina não me permite acordar depois das nove, ao mesmo tempo que a TV me bombardeia sem tréguas com a programação da manhã e me causa sonolência, mas não tédio. Tédio é sentimento de pessoas que não têm inspiração, e isso é o que não me falta.

3 replies on “Quando os LGBT’s competem, todos perdem

  1. Eu sou do tipo que não liga para aparência, estando limpo, vou! Por isso sou visto com olhos maldosos na maioria dos lugares onde chego, mesmo esses não sendo ambientes elitizados (explicitamente).
    Já me senti bem mal e até comprei algumas coisas para me fazer ficar mais aceitável, ainda bem que hoje eu me amo e deixo os outros me fuzilarem com seus critérios de beleza.

    Curtir

    1. Nesse aspecto sou superestimado. Não sou bombado, não tenho barba, nem cabelo. Sou magro, alto e careca, mas acho que chamo atenção. Principalmente porque eu me sinto confortável em qualquer ambiente, sou inteligente e converso com todo mundo. Com isso alguns não gostam que eu “brilhe” mais que eles.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s