“Keim”(em tradução livre, “semente” ou “germe”) é o nome do primeiro livro fotográfico do americano baseado em Berlim Matt Lambert. A obra foi lançada para o dia dos namorados e conta com registros de 2011 a 2014. Lambert usa de uma interpretação poética e muitas vezes niilista da intimidade que abrange abundantemente todas as fotografias.

Seus modelos são majoritariamente magros, brancos e deliberadamente anônimos, com cenas de ejaculação implícita, de beijos ou simplesmente deitados numa cama em pleno meio dia. Esta visão CamBoy é análoga à torção geracional de Lambert sobre a documentação do comportamento sexual dos adolescentes. É o sexo como uma maneira de matar o tédio, a dor, a angústia, os bons momentos e os maus. É a normalização das relações sexuais; normcore em oposição ao hardcore.

 

Curta a página do ‘Acerbo aos Domingos’ no Facebook.

Anúncios
Posted by:Hernandes Matias Junior

Eu acordo cedo nos feriados. O vício da rotina não me permite acordar depois das nove, ao mesmo tempo que a TV me bombardeia sem tréguas com a programação da manhã e me causa sonolência, mas não tédio. Tédio é sentimento de pessoas que não têm inspiração, e isso é o que não me falta.

12 replies on “Os amantes modernos de Matt Lambert

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s