Tenho uma teoria de que as pessoas são as músicas, filmes e livros que elas consomem. O modo com que as pessoas se divertem as definem completamente. Com informação cada vez mais acessível e com o surgimento de vários tipos de culturas já que todos precisam se sentir representados, podemos questionar: os opostos se atraem?

Não. Pelo menos para mim. Não é possível se relacionar com culturas tão diferentes das nossas.

Na verdade, falando de amizade, é tolerável. Aliás, é uma delícia. Amigos com opiniões diferentes das nossas nos fazem evoluir como seres humanos. Ter amigos que ouvem, assistem, leem e opinam as mesmas coisas que a gente é como viver numa câmara de eco.

Tudo bem você ouvir FKA twigs e seu amigo ouvir Jorge e Mateus. Você gostar de assistir filmes como ‘A Teoria de Tudo’ e seu amigo gostar de assistir ‘Velozes e Furiosos’. Você ler Tolstoi e seu amigo ler Paulo Coelho. Isso tudo você não tira de letra, mas tolera.

Mas se tratando de namoro… não dá. No começo do relacionamento nos tornamos verdadeiros contorcionistas porque estamos na frenesi do amor. Com o passar do tempo e com a chegada da intimidade não há amor no mundo que se sustenta.

O pior é se ele se sustentar durante todo o namoro e o casal partir pro casamento. Se um amigo é bagunceiro, ouve axé ou assiste ‘Velozes e Furiosos’, ele faz isso na casa dele. A mesma coisa com um namorado. O marido fará isso tudo na casa de vocês.

Ainda duvida do que eu estou falando? Vamos falar mais sobre isso.

É possível uma feminista que luta pela legalização do aborto se relacionar com um homem fã de Jair Bolsonaro? Uma pessoa que ama passear no parque namorar outra que ama passear no shopping? Uma pessoa que ama escrever se relacionar com alguém que nunca leu um livro?

A identificação traz o alívio. Como eu disse, somos a cultura que consumimos. Numa relação é preciso admirar o outro, e não sei vocês, mas não consigo admirar quem ouve, sei lá, Justin Bieber.

Curta a página do ‘Acerbo aos Domingos’ no Facebook.

Anúncios
Posted by:HERNANDES

Eu sou um protesto contra a insensibilidade.

3 replies on “Os opostos não se atraem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s