Muito em pauta atualmente, a apropriação cultural vem sendo discutida de forma séria, mas ainda ignorada por muitos. O número de meninas portando um bindi, apetrecho utilizado no centro da testa, próximo às sobrancelhas, na Ásia Meridional, em festivais como Coachella e Lollapalooza evidencia a persistência daqueles que se sentem no direito de se apropriar de uma cultura que não os pertence.

Nascida no Paquistão, Maria Qamar se mudou para o Canadá ainda criança. Com um dom singular, começou a retratar em ilustrações de uma forma bem sátira como é crescer no meio de duas culturas, e publicou suas obras no Instagram, atraindo rapidamente outras mulheres Desi(uma pessoa de origem indiana, paquistanesa ou do Bangladesh que vive no exterior), que se identificaram com seu humor agridoce.

Veja mais do trabalho de Maria Qamar aqui.

Anúncios
Posted by:Hernandes Matias Junior

Eu acordo cedo nos feriados. O vício da rotina não me permite acordar depois das nove, ao mesmo tempo que a TV me bombardeia sem tréguas com a programação da manhã e me causa sonolência, mas não tédio. Tédio é sentimento de pessoas que não têm inspiração, e isso é o que não me falta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s