Assistindo ao GNT, em uma propaganda do projeto HeForShe da ONU Mulher com parceria do canal, pessoas estavam sendo entrevistadas, rapidamente, falando sobre questões que dizem respeito ao sexo feminino. Em uma pergunta sobre cotas para mulheres, o ator, músico, escritor, entre outras coisas Léo Jaime respondeu o seguinte: “Se eu fosse mulher, acho que não me sentiria confortável em conquistar alguma coisa apenas por eu ser mulher, eu preferiria conquistar com minha competência.”

É muito irônico, em um evento chamado Eles por Elas, Léo Jaime demonstrar essa falta de empatia. Sua fala é muito similar a das pessoas que são contra as cotas raciais.

As mulheres conquistaram muita coisa nos últimos anos, mas ainda há uma disparidade em relação ao homem. Para mudar este quadro é imprescindível a presença de mulheres em altos cargos. Não é possível dar uma boa fala para uma personagem do sexo feminino se a roteirista não for mulher.

Atualmente existe uma política de cotas na qual no mínimo 30% dos candidatos de cada partido devem ser do sexo feminino. Acontece que muitas vezes as mulheres não se candidatam para ganhar a eleição, e sim para tapar o buraco que existe e também para agregar votos para eleger os outros candidatos. Lê-se homens.

Uma nova lei que tramita pela câmara pode reverter este mínimo de 30% de candidatas para 30% de eleitas. Quer dizer que se uma mulher consegue 200 votos e um homem consegue 2.000, se o mínimo de 30% não foi atingido, é a mulher que será eleita.

Cotas funcionam. Esta é uma medida que vai diminuindo com o tempo até que homens e mulheres se encontrem em igualdade de direitos. Esta lei não é para dar privilégio a gente incompetente como muitos acham. É uma forma de dar direitos à minorias que foram prejudicadas historicamente.

Anúncios
Posted by:Hernandes Matias Junior

Eu acordo cedo nos feriados. O vício da rotina não me permite acordar depois das nove, ao mesmo tempo que a TV me bombardeia sem tréguas com a programação da manhã e me causa sonolência, mas não tédio. Tédio é sentimento de pessoas que não têm inspiração, e isso é o que não me falta.

3 replies on “Léo Jaime, vamos falar sobre cotas para mulheres?

  1. Por muito tempo as mulheres foram privadas de conhecimento, tanto como básico, mas até de escolar até acadêmico, e assim permanece em uma maioria até hoje, deixando as mulheres pensando que só servem para achar um marido rico, cuidar da casa e dos filhos, também as deixando sem interesse de competitividade com os homens, por isso que o salário dos homens são mais altos porque eles procuram sempre ganhar mais, enquanto as mulheres nem querem trabalhar ou se contentam com qualquer coisa, reflexo de uma sociedade com machismo oculto, as cotas pras mulheres são mais do que merecidas

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s