A trágica morte de Cristiano Araújo e de sua namorada de 19 anos gerou uma cobertura imensa nos últimos dias, principalmente de veículos midiáticos gigantescos, como a Rede Globo. Já era de se esperar que outras emissoras que vivem da audiência de quem gosta de ver desgraça dessem muito destaque para o acidente de Cristiano, mas a Globo? Realmente foi uma novidade. Com isso, pergunta-se: Cristiano Araújo era tão famoso assim? Merecia tanto alvoroço? Tudo o que ele produziu até aqui agrega alguma coisa para a “cultura brasileira”?

Pra começar, mais do que pessoas lamentando a morte do cantor, existiam pessoas indo ao Google pesquisar quem esse cara é. Sou mineiro e já ouvi falar em Cristiano Araújo, mas eu realmente não o conhecia e não sabia qual música ele cantava. Na verdade, depois que pesquisei eu pensei “ah, então é ele quem canta essa música”.

Em uma declaração muito infeliz, o jornalista Zeca Camargo disse que a “cobertura da morte de Cristiano Araújo reflete empobrecimento da pauta cultural”. Afinal, quem determina o que é ou não cultura?

Para começar, ninguém é obrigado a conhecer Cristiano Araújo. As pessoas ficaram chocadas quando eu disse que não conhecia. Não conhecia e depois que pesquisei um pouco e ouvi algumas músicas, não gostei. Não gosto do sertanejo universitário, na verdade. As músicas não tem a ver comigo, com certeza eu não sou o público alvo. Não me identifico com uma música que fala sobre festa, bebida e mulher. Que fala para a mulher ir até o banheiro para eles se beijarem no escuro. Não é pra mim. Mesmo assim, quem sou eu pra dizer que esse tipo de música é cultura? Na verdade, quem é que pode dizer isso?

O Brasil é enorme e seria impossível apontar um estilo de música como a cultura brasileira. Existem milhares de sons, de cantores, de bandas espalhadas por todo o país e que não chegam até nós, mas que fazem um sucesso absurdo no meio em que vivem. Basta lembrar quando Calypso começou a fazer sucesso no Sudeste e as pessoas ficaram chocadas com o quanto eles já eram famosos há muito tempo no Norte e Nordeste.

Com certeza existe alguma banda causando um alvoroço no Piauí, Maranhão, entre outros, e que a gente nem sabe. Deve existir algum cantor de tecnobrega misturado com frevo em Pernambuco repleto de fãs e que nós nem fazemos ideia da sua existência.

A internet trouxe uma liberdade impressionante para quem quer se expressar. Antigamente falava-se muito em levar cultura à periferia e chegando lá via-se que as pessoas de lá faziam a sua própria cultura. O funk durante muito tempo foi taxado de música desbocada, um desserviço a música. Hoje, já é sabia que é um movimento de expressividade das pessoas que moram em comunidades.

Se a música do Cristiano Araújo é de qualidade? Pra mim, não. Com certeza ele tem uma história interessante até chegar ao posto que chegou. Mas, infelizmente, não contou sua história em suas músicas, diferentes de outros cantores sertanejos. Agora, não é por eu achar ruim que a música do Cristiano não representa um grupo de pessoas, a cultura de um povo. Certamente representa, do contrário não teria atingido o sucesso que atingiu, este até então desconhecido por mim. Cultura não é só o que a gente gosta.

 

Anúncios
Posted by:HERNANDES

Eu sou um protesto contra a insensibilidade.

One thought on “Afinal de contas, Cristiano Araújo é cultura?

  1. o pior de tudo é o fanatismo, pessoas e pessoas relatando no jornal que viajaram horas , e até a noite de outra cidade para acompanhar o funeral do cantor de perto, coisa que acho que não fariam nem por um parente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s