Abrir a porta do carro, puxar a cadeira, pagar toda a conta do restaurante, do bar, do motel. Todas essas atitudes são consideradas “cavalheirismo” e são muito bem recebidas pela maioria das mulheres. Mas há algum tempo começou a se discutir se tais ações configuram machismo. Pasmem, o cavalheirismo já não é mais unanimidade.

O cavalheirismo só existe em uma sociedade antes de tudo machista. Não é possível ser cavalheiro sem ser machista.

Se confunde muito cavalheirismo com gentileza. Se você vê uma pessoa com dificuldades para carregar uma mala até o outro lado da rua e ocorre de você ajudá-la, independente do sexo dela, você é gentil. No cavalheirismo, a ajuda apenas aconteceria se a pessoa fosse do sexo feminino.

A maioria das pessoas entende que o machismo é algo que inferioriza as mulheres, mas também pode ser algo que supervaloriza. Tudo aquilo que é feito a mulher e que não é feito ao homem, é machismo. Na posse da nova procuradora-geral, Kamala Harris, o presidente americano Barack Obama soltou um elogio: “É, de longe, a mais bela procuradora-geral”. Se fosse um homem bonitão, Obama faria este tipo de elogio?

Quando se paga toda a conta do restaurante, o homem se sente superior por possuir poder aquisitivo suficiente para ele e para a mulher. Aqui fica bem claro a velha máximo de que as mulheres têm poder aquisitivo menor. Mesmo quando o homem ganha menos que a mulher, ele insiste em pagar toda a conta, porque alimenta sua virilidade.

No caso da porta do carro, um homem ter que sair do carro, ir até o outro lado e abrir a porta para a mulher é um ato relacionado à ideia de que as mulheres precisam de um homem para sobreviver. A mulher está sentada ao lado da porta, por que não pode abri-la?

Quando a despesa em questão é a do motel, é ainda mais estreita a ideia de que é o homem quem tem que pagar. Conheço casos onde o cara não tinha dinheiro, a mulher ofereceu pagar e o mesmo se recusou ferrenhamente. Tiveram que transar no carro.

O cavalheirismo vem da ideia de que os homens são superiores e protetores, enquanto as mulheres são seres frágeis, delicados e que precisam de proteção. Um homem que vê na mulher alguém a ser protegido, dificilmente a encara como uma igual, uma parceira, um par que anda lado a lado.

Homens que praticam o cavalheirismo, geralmente, tem a ideia do que é de função do homem e o que é de função da mulher. Adianta abrir a porta do carro e não lavar uma louça em casa? Adianta pagar a conta do motel mas não participar na criação dos filhos? E adianta pagar a conta no restaurante e não pegar em uma vassoura para varrer a varanda da casa?

O cavalheirismo é um machismo benevolente onde as mulheres são tratadas como criaturas maravilhosas, mas também como incompetentes, a parte fisicamente, economicamente, emocionalmente mais fraca. Então, você homem, pense duas vezes antes de ser “cavalheiro”, e você, mulher, não se sinta tão especial quando um homem abra a porta do carro. É cilada.

Anúncios
Posted by:Hernandes Matias Junior

Eu acordo cedo nos feriados. O vício da rotina não me permite acordar depois das nove, ao mesmo tempo que a TV me bombardeia sem tréguas com a programação da manhã e me causa sonolência, mas não tédio. Tédio é sentimento de pessoas que não têm inspiração, e isso é o que não me falta.

25 replies on “Cavalheirismo é machismo

  1. Adoraria que as moças principalmente se tocassem que elas estão longe de serem realmente importantes e respeitadas por caras que as tratam como retardadas incapazes. Abrir uma porta de carro, puxar uma cadeira, pagar conta… nessas horas vocês se sentem “as princesas”, e quem protesta contra isso é “feminista mal comida, exagerada, tá viajando”, etc, etc. As “mal comidas” que vocês tanto falam estão aí na luta para garantir a todas as mulheres uma existência digna, sem assédio, sem estupros, sem violência, com salários à altura para bancarmos qualquer coisa que quisermos, e tudo isso é muito bem vindo, não é mesmo? Então, garotas, prestem bem atenção: a maioria de vocês é feminista (ooooh!) quando essas coisas estão em jogo, mas quando é para receber presentinho ou “cavalheirismo” de macho mal intencionado, aí a palavra feminista se torna ofensa… Acordem enquanto é tempo, mulheres! Cuidem-se, amem-se acima de tudo. Amem-se para ser tratadas como seres humanos dignos de respeito, e não como bonequinhas frágeis para serem mimadas e compradas por quem pagar mais, por favor.

    Curtir

  2. Essa geraçãozinha de frouxos que submetem sua opinião e sexualidade à neurose de meia dúzia de azedas mal comidas, nunca saberá o que é ser homem. O mundo é bem maior que o carpete do apartamento da mamãe gurizinho.

    Curtir

  3. E que tem deu autoridade de falar por todas as mulheres e homens que existe ?. Você fala com autoridade como se pudesse representar a todos em vez de falar por si só, porque se você enxerga o cavalheirismo dessa maneira é porque você pratica dessa maneira e não porque TODOS pratica pelo mesmo ponto de vista que o seu.
    Eu posso abrir uma porta, puxar uma cadeira, e fazer qualquer outro tipo de coisa por respeito e gentileza sem segunda intenções porque eu valorizo a presença de quem esta comigo. Agora se você faz por interesse ou “machismo” (o que eu acredito que você não saiba precisamente o que significa) então fale por si só e não por todos.

    Curtir

  4. A mente tacanha de algumas mulheres e agora, parece-me, da quase maioria delas é que confunde cavalheirismo com machismo !!! É claro, situações existem, onde há o machismo, mas daí a julgar que toda e qualquer atitude do homem para mulher, como sendo machismo, há uma distancia muito grande. Infelizmente a ciência não me desmente: a massa encefálica feminina é menor do que a masculina. Essa diferença, talvez, explique essa algazarra toda !!!

    Curtir

  5. Olha, eu achei legal a parte de supervalorização, porque realmente tem mulher que só quer a parte boa de ser mulher. Mas, foi muito viajem inferir que um homem está subjugando a mulher por fazer uma gentiliza. Nada a vê, do mesmo modo que um dia ele que pague para fazer um agrado, ela também pode pagar com o mesmo fim. Agora, realmente me parece ferida no ego o cara que de jeito nenhum quis aceitar que a mulher pagasse. Aliás, todos nós somos pessoas e queremos ser agradados e mimados sem nenhuma intenção a mais, apenas como demonstração o carinho.

    Curtir

    1. Talvez p/ alguns da geração do milênio(nascida nos anos 80 p/ frente) não seja obrigatoriamente papel do homem pagar a conta.Agora pergunta p/ uma tia sua ou qualquer individuo da faixa dos 40 anos p/ cima se eles não acham ESTRANHO rachar a conta,então sim é um comportamento sistemático.

      Oque conflito com o autor do texto é que não necessariamente o sujeito que pratica o ato de cavalheirismo é um conservador que quer que a sociedade volte a ao estado da pré segunda guerra mundial,muitos homens especialmente a geração mais nova infelizmente acham que vão ser bem visto e valorizados pelas mulheres praticando estes atos,oque é uma gigantesca ilusão.

      Curtir

      1. Eu entendo que vai de cultura e época o significado do cavalheirismo. Mas, agora que temos mais liberdade, podemos perceber a real intenção do cara, e dá um basta. Eu nunca fiquei com um cara, porque ele me pagou uma conta. Fiquei, porque já queria ficar, ou seja, se a mulher não for interesseira, fazer uma ações dessas vai acabar sendo uma gentileza mesmo.
        Concordo com você que tem homens fazendo esse tipo de troca com segundas intenções, mas fazer uma gentileza é um dos cortejos de um relacionamento, que eventualmente uma mulher também poderá retribuir, não necessariamente no sentido sexual.
        Exemplo: eu sai com um cara, ele pagou meu almoço, e tempo depois eu lhe dei um presente, e, sim, a gente fico, mas não por causa do almoço, nem ele, por causa do presente. E sim, porque a gente se curtia.
        Enfim, só acho para não ficar martelando esse assunto na cabeça, e deixar as coisas fluírem naturalmente. Aliás, do mesmo modo que o cara tem a opção de pagar ou rachar, a gente tem a escolha de querer ficar ou não com ele depois, isso não é um contrato de condição.
        Desculpa, se o texto ficou longo e/ou confuso.

        Curtir

        1. Mais de cinquenta anos que o mercado de trabalho dobrou seu número de trabalhadores e infelizmente ainda há homens que acreditam que devem ter a função de provedor enquanto a outra parte fica em casa.

          Curtido por 1 pessoa

  6. Perspectiva monocromática e reducionista. A exaltação da igualdade em detrimento da isonomia. Bobagem sem medida é igualar seres complementares. Os gêneros possuem peculiaridades que os distinguem, e ser gentil com uma mulher não me parece machismo. Ao que me parece, muito mais machista é tratar uma mulher como um igual, como um macho. Isso é machismo. Procuro ser cavalheiro, e nunca pensei em subjugar uma mulher por causa disso, ou por qualquer outro motivo. Lamentável.

    Curtir

  7. Acho que as mulheres hoje em dia já torceram tudo que gira ao redor delas. Cavalheirismo significa tratar bem uma mulher pela qual a gente se importa, porque eu gosto e amo aquela mulher. Ser gentil com uma mulher desconhecida também, prova que voce tem educação e se importa com outra pessoa além de sí mesmo. Deixa de ser ruim com os homens e aprende a separar as coisas. NEM TUDO É SEXO, e Só porque eu fui gentil com você (Vulgo Cavalheiro) não quer dizer que queira entrar em suas calças. Mania de feminista querer jogar o homem contra a mulher e visse versa. Nós temos que é nos respeitarmos, só isso.

    Curtir

  8. Uma vez um cara que eu tava ficando também não aceitou que eu pagasse metade do motel. A partir daquele dia eu não sai mais com ele. Não é o tipo de cara que eu gosto.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s