Estava lendo o jornal hoje de manhã e me deparei com uma matéria onde um psicólogo diz que “não fazer nada faz bem”. Logo abaixo, fotos de pessoas que gastam uma grana para ir em um lugar onde ficam dentro de uma banheira, no escuro e com protetores auriculares. Depois, fotos de pessoas que combinam de ir ao parque fazer: nada.

Cresci com a minha mãe me mandando ir procurar alguma coisa para fazer. Quando ficava/fico sem fazer “nada”, vem logo o sentimento de culpa, aquele sentimento que estou perdendo tempo.

Demorei anos para conseguir fazer várias coisas ao mesmo tempo e agora um jornal vem e diz que não fazer nada é melhor.

Fiquei impressionado porque eu achava que, por exemplo, assistir a um filme era não fazer nada. Mas assistir a um filme é assistir a um filme, e não fazer nada é não fazer nada. Ou seja, não fazer nada é não fazer nada mesmo. Pra mim é assustador. Mas encarei o desafio.

Tomei um banho e deitei, nu, na cama. Estava eu ali encarando o teto e pronto para encarar o desafio de não fazer nada. Um minuto após eu já estava odiando.

Ódio porque só estava eu ali comigo, e consequentemente só pensava em coisas sobre mim – o que eu odeio. Comecei a pensar em minhas desgraças.

18:05 Lembrei de todas as pessoas que eu fiquei e que logo após sumiram. Questionei se beijo mal e se sou ruim de cama. Fiquei me perguntando também se eu sou grude demais, mas com certeza deve ser o contrário.

18:07 Lembrei de todas as pessoas que eu fiquei e logo depois eu sumi. Eu poderia ter tido algum relacionamento com elas, né? Cheguei a conclusão de que tenho fogo no rabo. Eu fico com pessoas pelo calor do momento e depois me arrependo.

18:12 Lembrei que eu tô no 5º período de engenharia e não sei porra nenhuma ainda. Mas me conforto com “as matérias específicas não começaram ainda”.

18:15 Lembrei que eu tô no 5º período de engenharia e ainda não sei fazer logaritmo.

18:20 Como meu nariz é lindo.

18:21 Eu seria uma Azealia Banks com pênis se eu fosse cantor.

18:23 O quanto meu gosto musical mudou da minha adolescência até aqui. Paramore para The Knife.

18:25 Nunca fui em nenhum show dos artistas que mais gosto.

18:26 Ser pobre é uma merda. Mas não me imagino rico.

18:27 Tentando imaginar como seria se eu fosse rico.

18:35 A conclusão é que eu compraria todo o site do AliExpress.

18:37 Será que todos os homens já tentaram chupar seus próprios pênis?

18:39 Virei fã do Emerson Sheik.

18:40 Deve ser chato ser mulher.

18:42 Eu queria ser mulher pra saber como é.

18:43 Imaginei eu menstruando.

18:45 Se a mulher pode usar saia, por que o homem não pode também?

18:46 Peguei ódio pela minha mãe não ter me levado em uma agência de modelos.

18:47 Nunca fiz exame de HIV.

18:49 A vez em que caí de moto e falei pros meus pais que tinha sido atropelado.

18:50 Quando menti que eu estava com ebola.

18:52 Triste pois não coloquei piercing no septo quando adolescente.

18:54 Quero ser o Diplo.

18:55 Ereções.

18:56 Como sou deprimente por estar deitado pelado olhando pra cima.

19:00 Vou escrever sobre isso.

Anúncios
Posted by:HERNANDES

Eu sou um protesto contra a insensibilidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s