Acordei recentemente com a timeline do meu Facebook cheia de fotos de grávidas, nenéns e enxovais. Tratava-se de um “movimento” contra a legalização do aborto. Movimento entre aspas pois é raso, não há argumentos, chegando a ser agressivo e discriminatório contra mulheres que escolheram interromper suas gestações.

Tudo muito conservador, bem brasileiro. O discurso raso não é capaz de entender a diferença entre ser a favor da legalização do aborto e ser a favor de sua realização, quanto mais entender as causas que levam mulheres todos os dias a recorrerem a esse método. Além disso, a legalização do aborto não é questão de crença, religião ou seita. É questão de saúde pública.

Muitas vezes tem-se em mente que a mulher que recorre ao aborto é a “puta” que faz sexo sem proteção e que quer se livrar disto depois(“na hora de abrir as pernas elas gostam, né?”). Primeiramente o aborto é utilizado por todos os tipos de mulheres. Segundo, há casos de mulheres casadas, que já têm filhos e que simplesmente não podem ter mais. Terceiro, as mulheres gostam sim de fazer sexo, todos gostam. Quer dizer que elas devem parar de fazer sexo porque podem vir a engravidar? E por último que a gravidez acontece, não existe método anticoncepcional 100% eficaz.

Quando uma mulher se encontra no desespero de uma gravidez não planejada ela não se importa com a opinião da mãe, da tia, da avó, se sua religião trata o aborto como genocídio ou se o Estado criminaliza tal ato. Tudo isso não importa. Quando uma mulher quer abortar, ela aborta. Neste exato momento em que você está lendo este texto, mulheres estão em clinicas clandestinas abortando, outras estão em casa abortando com uso de remédios e outras estão em sites comprando remédios para abortar.

Todos os tipos de mulheres abortam. A diferença é que as ricas vão a clinicas, enquanto as pobres se submetem a verdadeiras carniceiras, recorrem a remédios nada confiáveis e podem chegar até a enfiar uma faca no útero por causa de um Estado que não possibilita o direito de escolha.

A legalização do aborto permite que a mulher que escolheu interromper sua gravidez faça isso de uma forma correta, segura e digna, não sendo julgada pela sociedade brasileira que não sabem os motivos que a levaram a fazer isto.

O Uruguai legalizou o aborto em todos os casos não importando as circunstâncias. Lá, as mulheres que querem fazer o aborto devem passar primeiro pelo médico ginecologista, por um psicólogo e depois respeitar os 5 dias de reflexão. Com esse processo, as mulheres têm tempo de pensar, podendo desistir em qualquer etapa. Nada surpreendente, o número de abortos no Uruguai caiu, pois as mulheres se sentem acolhidas pelo seu país. O que acontece no Brasil é que quando a mulher descobre sua gravidez não desejada, ela já enlouquece sem saber o que fazer, como esconder a barriga e de que forma abortar, tudo isso sem ter tempo para pensar.

Sabe qual a semelhança entre Uruguai e Brasil? Em ambos os países as mulheres abortam. A diferença é que apenas em um deles as mulheres morrem.

Curta a página do ‘Acerbo aos Domingos’ no Facebook.

Anúncios
Posted by:HERNANDES

Eu sou um protesto contra a insensibilidade.

33 replies on “Mulheres ricas abortam, pobres morrem

  1. Diga não. Se o cara quer trepar sem camisinha … Não.
    Se a mina quer trepar sem camisinha . . .Não. As pessoas devem agir com responsabilidade, caso contrário daqui a pouco vamos estar discutindo eutanásia em caso de câncer de pulmão.

    Curtir

  2. Ricos também conseguem matar e roubar com mais facilidade que os pobres. Oras, vamos liberar TODAS as aberrações sociais usando esse pretexto! Pra que colocar em risco a vida de um bandido? Meu, você não consegue ver NADA de errado com essa argumentação? Pô, assim não dá nem pra começar. Você está na parte mais básica da cartilha.

    Curtir

  3. O interessante é como a maioria coloca toda a responsabilidade sobre as mulheres (fechem as pernas, kd o anticoncepcional) como se as crianças fossem feitas sozinhas, e esquecem que ao não optar pelo aborto, em grande maioria dos casos a responsabilidade de cuidar, educar, alimentar fica toda para as mulheres, os caras somem e simplesmente não ajudam em nada. Não importa se sou contra ou a favor do aborto, o que importa é que realmente isso é um caso de saúde publica, os abortos são feitos e isso é fato, e muitas mulheres acabam morrendo por conta das condições em que os abortos são feitos. Precisa ser legalizado sim, cada um que arque com sua responsabilidade, seja ela moral, civil, ética, religiosa, não importa. As escolhas serão feitas de qualquer maneira.
    É tão fácil criticar sem saber todo o histórico das pessoas.
    Parabéns pelo texto, parabéns ao Uruguai que conseguiu diminuir o aborto permitindo que ele seja feito, parabéns as mulheres que encaram criar um filho mesmo em situações adversas e parabéns para aquelas que tiverem também muita coragem em dizer, não quero, não posso, não vou. Quem disse que fazer um aborto é fácil?!?!?!?

    Curtir

    1. O interessante é como a maioria coloca toda a responsabilidade sobre os nenéns (sentei numa privada cheia de sêmen, caí acidentalmente na piroca de um canalha? ) como se as crianças fossem feitas sozinhas, e esquecem que ao não optar pela prevenção e por um parceiro que tenha caráter, em grande maioria dos casos a responsabilidade de cuidar, educar, alimentar fica toda para as mulheres, os caras somem e simplesmente não ajudam em nada. Não importa se sou contra o aborto, o que importa é que realmente isso é um caso de saúde publica, esses homicídios são feitos e isso é fato, e muitas mulheres acabam morrendo por conta das condições em que os abortos são feitos. Precisa ser proibido sim, cada um que arque com sua responsabilidade, seja ela moral, civil, ética, religiosa, não importa. As escolhas serão feitas de qualquer maneira.
      É tão fácil matar sem saber que no útero rebelde está sendo gerado uma criança que não pediu para existir.
      Meus pêsames pelo texto, minhas condolências ao Uruguai que conseguiu “diminuir” o aborto permitindo que ele seja feito, parabéns as mulheres que encaram criar um filho mesmo em situações adversas e deixo minha indignação para aquelas que foram tão covardes ao ponto de dizer, não quero, não posso, não vou. Quem disse que ser mãe é fácil?!?!?!? É muito mais fácil prevenir do que remediar!

      Curtir

      1. Que bom se a vida fosse tão simples assim Valdir, tão fácil identificar o caráter das pessoas, em saber qual será a reação delas quando as situações ocorrem.
        meus pêsames pela sua ignorância e pré conceito. E não acredito que para uma mulher chegar ao ponto de fazer um aborto ela seja covarde, acho que elas têm muito mais coragem do que vc. Com certeza é muito mais fácil prevenir do que remediar, mesmo pq a gravidez não é a única consequência possível. Mas já que vc é uma pessoa perfeita que nunca cometeu nenhum erro não deve saber do que estou falando. Quantas crianças vc já adotou?

        Curtir

  4. Com todos os métodos de evitar que se tem hoje em dia, sou totalmente contra, porque assim até no posto de saúde oferecem camisinha e anticoncepcional gratuito, ou seja, engravida quem quer. Não é nem questão de ser favor ou contra a vida é falta de vergonha na cara desse povo que não se cuida depois vem dizendo que é muito jovem para ter filho. Tomem vergonha na cara e se cuide, ai não precisa abortar.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Fico feliz em ler tantos comentários a favor da legalização do aborto, o aborto já é permitido pela nossa legislação em alguns casos. As mesmas pessoas que utilizam o argumento pró-vida, duvido que a maioria opte pela adoção de crianças abandonadas em face de ter sua prole.

    Curtir

  6. penso assim: a criança que não pediu para ser gerada! não pode ser condenada a morte por inconsequentes que só pensam em dar a B****** ! tem prevenção , contraceptivos, camisinha de graça, etc,… ou feche as pernas fofa!!!! estamos numa geração que pune as vitimas e vitimiza o criminoso!!
    estes mesmos pseudo intelectuais que defendem o aborto são contra a pena de morte!! e aí!??? claro nenhum dos dois são bom , logico mas perguntam-me mas é pela saude que estamos preocupados………., a da fogueteira que não sossega a ppk! poxa PREVENIR É O CAMINHO!! NÃO AO ASSASSINATO DE INOCENTES!
    ELES NÃO PODEM MORRER POR FOGUETISSE DE PERIGUETE!!! POR FAVOR!!!

    Curtir

  7. É este tipo de pensando que transforma nossa sociedade no que é hoje, preconceituosa! O texto é claro e muito bem escrito, principalmente na parte que diz: “não existe método anticoncepcional 100% eficaz.” Pode perguntar para qualquer médico. Agora o que não entendo, o que legalizar o aborto vai mudar na vida das pessoas, que falam com tanta propriedade que não aceitam. Por acaso serão obrigadas a abortarem seus filhos, caso venham a ter? A legalização não é uma lei! As pessoas se preocupam de mais com a vida e escolha alheia.

    Curtir

    1. Seu argumento é no mínimo tolo. O que me importa que outro ser humano seja destruído? Nada? Devemos não nos importar mais com vidas humanas em seus primeiros estágios? Vocês querem um nível de frieza e egoísmo que nem todo mundo consegue reproduzir. Ainda bem!

      Curtir

  8. Morrem por querem. Acham mais fácil abortar do que evitar. Existe uma coisa que se chama anticoncepcional, e outra que se chama preservativo. Quem não quer ter filhos se previne, não tem desculpa, vão pelo calor do momento, transam numa boa e quando engravidam querem abortar? Aí não é só a grávida, há uma vida dentro dela, que não pediu para estar lá. Sou contra mesmo e pronto.

    Curtir

    1. Minha mãe planejou engravidar de mim, coisa que não aconteceu com meus outros dois irmãos. Sim, ela se prevenia, tomava pílula. Ela e meu pai estavam passando por momentos difíceis, mas tínhamos nossa família e amigos e conseguimos dar a volta por cima. Se morássemos longe de nossa família, meus pais não tivessem condição de verdade de bancar uma gravidez, você acha que minha mãe merecia morrer?

      Curtir

      1. No caso específico da tua mãe eu seria a favor do aborto kkkkk. Como pode alguém que escapou de um aborto falar a favor. A pílula do dia seguinte resolveria fácil mas já virou método contraceptivo ao invés de último recurso, se o aborto for legalizado será apenas mais um método contraceptivo igual aos outros.

        Curtir

  9. Eu não tenho opinião formada sobre este assunto, mas o texto pesou na balança. Nunca escutei um argumento convincente de alguém que é contra a legalização do aborto, apenas que “é contra a vida”. Elas não entendem a diferença entre ser a favor da legalização do aborto e ser a favor da mulher abortar(coisa bem dificil é encontrar alguém que acha lindo abortar).

    Curtir

  10. Isso é tudo que uma pessoa que é contra a legalização do aborto precisa ler. Ninguém gosta de abortar, é uma coisa triste. A legalização do aborto não é um incentivo, é para que se a mulher quer abortar, que ela faça de uma forma correta. Belo texto.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s